quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Elas me entendem...


Porque a Tati tira as palavras da minha boca? Fico de cara, meo... Hoje, pra variar, chego no trampo, ligo o pc e abro o Google Chrome e me conecto com o mundo. Nossa, que alívio, depois de quatro dias eu tava precisando. Primeiro checo os e-mails, nada de mais. Em seguida, ela, a Tati. Já é automático. Me deparei com o título "Simplesmente" e já gostei logo de cara. Fui lendo numa naturalidade habitual e chego ao fim perplexa, como sempre. Ela é o cara, não tem jeito.

No texto ela fala do ex que vai casar. Já me vem à mente "O casamento do meu melhor amigo", um dos meus filmes preferidos. Trecho do texto da Tati:

"simplesmente rolou. É isso? Então era só isso? Simplesmente rolou. Então é simples? Aquilo sim me fez sofrer. Era simples. Amar era simples. Eu nunca tinha parado pra pensar nisso. Sequer tinha passado pela minha cabeça. Amar pra mim sempre foi o torpor, a berlinda, a coisa mais insuportável do mundo, a catapulta pra me lançar pra longe do próprio sentimento. Mas amar era simples. Imaginei sua mulher, que era linda e agradável de imaginar, lendo um livro com fones de ouvido enquanto ele e seus amigos animalescos destruíam a sala vendo o jogo do Flamengo. Amar era simples. Por que raios aquilo me irritava tanto?"

Aquilo me incomodou. Sim, fiquei perturbada. Era eu, de novo vendo meu futuro. A cena da personagem da Julia Roberts correndo atrás do melhor amigo que iria casar, depois de se declarar pra ele, mas ele estava correndo atrás da noiva. Acho que vou ter pesadelos com isso. Eu realmente não sou normal. Aff... Amar é simples, é o que dizem. Pra mim não é. Nem pra mim, nem pra Tati e nem provavelmente pra Kézia também não. Nos parecemos demais então, acho que temos mais isso em comum. É simples pra muitos, tem quem simplesmente ame, sem esforço, sem pensar. É complicado de entender...

A Tati termina o texto:

"Ciúme, saudade, raiva, dor, preguiça, bode e por aí vai. Alguém aturou. Todos eles. Todos vivendo suas histórias. E eu escrevendo textos as cinco da manhã. Porque a palavra “como” não me deixa nem dormir, o que dirá ser simples."


É isso. Meus amigos vão casar, meus ex's também, tudo vai ser como tem que ser e eu estarei aqui, blogando. Será? Começo a rir só de pensar. Mas sim, um dia tudo vai mudar. Os amigos vão se casar e não vou mais poder ligar de madrugada pra sair, pra lanchar ou simplesmente fazer nada. Isso já tem acontecido. Muitos estão indo embora da minha vida. É um ciclo. Pessoas normais casam, tem filhos e envelhecem juntos, talvez com a mesma pessoa, talvez alternando em várias. Isso é o que penso de pessoas normais. E eu, com minha fobia de matrimônio e de crianças sigo escrevendo, às 5h da manhã ou a qualquer hora. Aqueles que seguram a barra quando estou prestes a ruir com minhas crises existenciais estarão em suas casas, cuidando de suas famílias. 

No fim, sempre tem aquele amigo gay, que depois do baile de casamento aparece, maravilhosamente elegante, te oferece uma dança e diz que tudo vai ficar bem. Sempre fica, né?! Ou não...

5 comentários:

vinicios k. ribeiro disse...

Hummm


o casamento! ando pensando muito nessa instituição, principalmente após o de sexta feira que participei!

Quem sabe Rafa não serei esse seu amigo gay que diz que tudo se acalmará!!!

saudades linda, e nada melhor que escrever!

bjoss

Rafaela disse...

só pensei em você na hora, amoureeee.... xD


"Mas ele vem, ele (o amor) chega, invade, grita por comida, te enche o saco, fede fumaça, mas é lindo, é a melhor coisa do mundo. Faz tudo valer. Faz você se quebrar inteira pra colar de novo de um jeito possível de relacionar. Dói tipo nascer, e eu sei disso mesmo não lembrando." - Tati Bernardi

Kézia disse...

Essa cena é linda! *_*

É..
Você disse tudo..

Tenho que aprender a me reconstruir quando estiver prestes a ruir..
e a fazer isso sozinha..

=*

Zoltan disse...

Consola-me saber que eu não sou o único que escreve às cinco da manhã...

Penso inclusive que velhos hábitos não hão de desaparecer mesmo que eu seja um puta infeliz em algum casamento com alguma mulher que engordou 30 kilos para me dar filhos que tirarão notas ruins no colégio. E "como as pedras que sonham sozinhas no mesmo lugar" a gente segue escrevendo, segue olhando a grama do vizinho e pertubando a vida dos amigos!

=D

Tyellë disse...

Oi Rafa nem li toda o post, passei para desejar um ótimo restinho de semana ...
como passou o carnaval ????

bjaum
ps: volto e leio com mais calma o post
to correndo

Contador

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo